sábado, 20 de setembro de 2008

JOÃO DE ABREU BORGES


P r o s a - João de Abreu Borges
“Hello, Crazy People!”
(DA SOLIDÃO, DOS BEATLES, DO CANGAÇO)
Tenho por amor (não por hábito, muito menos por vício) respirar só Beatles durante todo o meu dia de aniversário (graças a Deus, ainda faço aniversário, apesar do silêncio interior que caracteriza tal festa em meus quase 60 anos de idade).
Eu nasci, pra valer mesmo, depois dos Beatles gravarem “Love-me do!” em 1962, quando aquela batida do menos cotado Ringo Star parecer um bumbo de carnaval carioca, junto à facilidade do refrão (coisa típica das marchinhas momescas) e à gaita surpreendente para a época do John Lennon (lembrando os metais de uma bandinha de coreto do interior), tudo isso com o tempero ainda embrionário do contrabaixo e da genialidade de Paul MacCartney.Não posso negar que, bem antes disso, Elvis Presley sozinho gravara “That´s all right, mama!” em 1954. Além dele ser o primeiro branco a cantar música negra (o rock é uma fusão do country-western branco e com o blues negro), porém nessa época eu tinha apenas 3 anos de idade e, portanto, a minha rainha do rock era mesmo as canções de ninar da minha “mama”, “that´s all right” leitor?Jovem sensível e já bastante antenado nas coisas ao meu redor, não foi difícil para mim, nos subúrbios cariocas, sentir as primeiras impressões daqueles jovens que começavam a encantar os subúrbios de Liverpool. Essa leitura juvenil chegava até a mim através do conjunto de iê-iê-iê Renato e seus Bluecaps, que começou na estação de Oswaldo Cruz, da Central do Brasil.Mas, hoje, no dia do meu aniversário, eu ouvi Beatles literalmente com o espírito da década de 1960... apesar da solidão que eu já pressentia no olhar e do cangaço cujas história eu já ouvia alguém contar.“Nowere man”, atualmente, só é superada por “Eleanor Rigby” ou “Strawbery field forever”...Foi aí que eu coloquei o DVD do filme “Batismo de Sangue”, baseado na vida de Frei Beto, e percebi que o verdadeiro e grande sonho só existiu para quem também sonhou o próprio sonho, preservando assim uma vitória pessoal, particular e individual, apesar da derrota de todo um grupo combatente. Acho que é assim que a gente deve pensar, quando nos assustamos por estarmos vivos, apesar de tanta desventura social e política.E que também, por sonhar um sonho íntimo, continuam sonhando até hoje, como é o meu caso, como em alguns lugares que ainda me vêem quase como um ainda comunista ou um ainda hippie, tanto um quanto outro perdido no tempo. Mas poucas pessoas sabem preservar suas tradições pessoais, mesmo estando perfeitamente adaptadas aos tempos modernos.Ah, sim, ia esquecendo: o título desta crônica é uma homenagem póstuma ao maior beatlemaníaco brasileiro, um show chacriniano de alarde roqueiro: “Big Boy” que, na década de 1960, abria seu programa chamado “Cavern Club”, todo sábado, 18:00h, no rádio, com a lissérgica expressão: “Hello, crazy people. Big Boy, again!” E, assim, a natureza humana, mais uma vez, era desviada (ou transviada) por uma nova cultura, e o império inglês, depois de nos arrasar com o Tratado de Metween (quando obrigou os imperadores portugueses a abrir os nossos portos “para eles”, e também depois de manchar de vermelho a negritude africana...A partir do “momento beatle”, trocou seus navios pelas guitarras, e a única nave marítima lançada ao mundo foi um simples submarino amarelo... E a única constelação que guiava esta embarcação era a Lúcia no céu com diamantes... gritando aos sete mares que o que o mundo precisa é de amor!
All you needs love! All you needs love

Um comentário:

Talma disse...

Hello crazy people!!!
como eu aguardava este grito, pra abrir as portas ao "beatlemundo" e torcer pra ele atender os pedidos de músicas que eu enviava por carta. Quanto ao Renato e seus blue caps me dava vontade de socar a cara deles, pra mim era sacrilégio alguém tocar nas músicas dos BEATLES...coisa de adolescente, passou. Hoje até gosto de conhecer gravações de músicas dos Beatles, apesar de ter certeza que ninguém vai fazer melhor ou igual...coisa de fã e não passa!!