sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

CECÍLIA FIDELLI



Sonhos rápidos,
lembranças momentâneas.
Ilusões longas,
fantasias demoradas.
Devaneios incertos,
armadilhas loucas.
Situações incertas,
difíceis de entender.
Liberdade de pensamentos
não têm limites.
Poemas pressupõem
vontades incontidas.
E a alma,
submetendo-se frequentemente
a tratamento poético.

Cecília Fidelli.

Um comentário:

Reviragita Poesia disse...

Hum... Como é bom estar aqui.
Muito obrigado pela publicação
do meu poema, Everi.
Beijos cheios de poesia
e com muita paz, é claro.
Ci.