quarta-feira, 4 de agosto de 2010

EFIGENIA COUTINHO


MEUS LÁBIOS
Efigênia Coutinho


São teus, como nenhum até hoje foi
Beijo de desejo até reclamar que dói
Beijos que inventam outros beijos
Exercem domínio de outros desejos!

Os meus Lábios mordicam, sussurram
Adentram aos teus lábios, murmuram
Balbuciando palavras indecentes
Me deixando prisioneira sem antecedentes!

Teus Lábios, me torturam num gozo
Faz amor ao meu ventre prazeroso
Deixando às carnes acesa num tremor!...

Os teus beijos, vem do infinito, sedução
que me elegera, é de tão presente,
neste momento único sou envolvente!..

Balneário Camboriú

2 comentários:

Efigênia Coutinho disse...

Estimado Escritor Everi,
é sempre um prazer constar
em sua coluna deste
representativo Blog,
muito agradecida,
Efigenia Coutinho

SAM disse...

Everi,

parabéns pela publicação deste soneto maravilhoso da amiga Efigênia Coutinho. Abraço

Sarinha