sexta-feira, 21 de novembro de 2008

CELITO MEDEIROS


O Poeta Plural
Celito Medeiros
O vasto legado de Fernando Pessoa
A magistral ruptura explícita e nua
Num tempo que sempre passa e voa
Até pelos ares se ao encalço da lua

Fustigou o pranto tocando a alma
Arrebatou as palavras para lutar
Segurando uma pena na sua palma
Como a doce e calma onda do mar

Sem estardalhaço costurou o verso
Disparando torpedos de pura magia
Pelas palavras de um réu confesso

Dos poemas sem mensagem tardia
Lacrou o sentimento bem expresso
Do plural poeta com tanta ousadia

Um comentário:

Roseli Busmair disse...

Eu que sou fã número um, já estou aqui a aplaudir o seu Poeta Plural, consoante a sua pintura em tela do FP.
Presente carinhoso de amigo para amigo!
Parabéns, querido pintor e poeta do maior quilate Celito Medeiros e, aplausos ao querido Every, pela bela escolha e por este Blog, mais que especial!
Carinhos sempre!
Roseli Busmair